Pesquisar
Geral
  5 minutos de leitura

O elo inquebrável entre as tatuagens e a Yakuza

Postado 
28/07/2022
 às 
10:00

O elo inquebrável entre as tatuagens e a Yakuza

Você já se perguntou qual a origem das tatuagens que cobrem os corpos dos membros da Yakuza? Qual o significado por trás de cada peça tatuada pelos integrantes da facção criminosa? Ou até mesmo, por que eles não possuem interesse em mostrá-las?

Hoje, iremos responder estas e outras dúvidas acerca da ligação histórica que existe entre a nobre arte da tatuagem, e uma das organizações criminosas mais poderosas e temidas do mundo!

O que é a Yakuza

A Yakuza (ヤクザ) é uma sociedade criminosa milenar, que teve sua origem no Japão, e hoje está presente em diversos países ao redor do mundo. Suas principais atividades envolvem a organização de jogos de azar, prostituição e extorsão.

São conhecidos por seus rígidos códigos de conduta, assim como as consequências para quem os descumpre, como o ritual denominado Yubitsume, que consiste no membro cortar a ponta do seu próprio dedo, como pedido de desculpas ou penitência por algo.

Os Yakuza, que no início das atividades eram bastante conhecidos por sua discrição, atualmente tem quebrado cada vez mais a casca, e ganhado representatividade em espaços políticos e públicos.

Outra característica marcante do grupo, talvez a mais conhecida no Ocidente, são as tatuagens marcantes ostentadas pelos seus membros, que é o foco da nossa matéria de hoje. 

Foto: Reprodução

A origem da Yakuza no Japão

Os primeiros registros históricos da Yakuza em terras nipônicas se dá por volta do início do século XVII, durante o período Edo (1603-1868), conhecido como a última era do Japão feudal.

Os Yakuza, que também eram conhecidos como gokudō (極道), são originados a partir de dois grupos marginais da sociedade na época, os dokai circle, que contrabandeavam produtos roubados, e os okada, que organizavam casas de jogos de azar.

A ligação com as tatuagens

As tattoos se tornaram cultural no submundo da Yakuza como forma de protesto. Isso se deve ao fato de os criminosos durante o período Edo sempre serem marcados na pele com seu número de registro ao saírem da prisão, como forma de dificultar sua ressocialização.

A partir deste “empurrão eterno” para a marginalidade, a atitude dos ex-presidiários foi apenas uma: terminar com classe o que havia sido feito, e fechar o corpo inteiro (literalmente, toda e qualquer parte não visível!!!) com arte.

Por que os Yakuza escondem suas tattoos?

De acordo com o lendário tatuador japonês, Horiyoshi III, em entrevista para a revista Vice, “a luz muitas vezes é encontrada na sombra”. Este pensamento pode se aplicar a discrição da cultura oriental como um todo.

As tatuagens feitas pelos membros da Yakuza contam histórias. As artes escolhidas variam entre símbolos tradicionais da cultura oriental, como samurais, gueixas, dragões, carpas… e são tatuagens que muitas vezes, representam algo pessoal para a pessoa tatuada.

Diferente da cultura de tatuagem no Ocidente, onde as tattoos são muitas vezes feitas com intuito de serem mostradas para outras pessoas, no Japão, assim como sua mística e misteriosa cultura, um corpo inteiro tatuado é escondido nas sombras dos ternos de luxo usados pelos membros da Yakuza.

Foto: Reprodução

Existe um tabu com relação às tatuagens no Japão?

Por muito tempo, este pensamento era corriqueiro no Ocidente. Assim como a própria Yakuza, existe uma controvérsia gigantesca na cabeça dos japoneses em relação a este assunto.

O Japão é um país historicamente afetado por desastres, naturais ou humanos. Em muitos destes desastres, o governo se mostrou insuficiente para reparar os danos causados, mas uma organização específica se mostra solícita e eficaz a comunidade sempre que necessário.

Por outro lado, a Yakuza não deixa de ser uma organização criminosa, ou seja, a complexidade de perguntar se existe ou não um tabu em relação às tatuagens no Japão vai muito além da nossa visão ocidental acerca do assunto.

E por hoje é isso! Gostou do tema escolhido? Qual sua opinião sobre as tatuagens e sua ligação com os membros da Yakuza? Você é um entusiasta de tattoos orientais? Comenta aí, queremos saber o que você pensa sobre esse assunto tão enigmático e instigante!

Semana que vem o blog mais brabo da tatuagem tá de volta, esperamos vocês por aqui, hein!

Autor (a):

Gabriel Lima
Gabriel Lima
Quase jornalista, quase designer e quase tatuado. Apaixonado por esportes, cultura de rua e pelas histórias que a vida conta.