Pesquisar
Geral
  8 minutos de leitura

Apenas nativos podem fazer tatuagens Maori?

Postado 
22/06/2022
 às 
23:56

Apenas nativos podem fazer tatuagens Maori?

Você já deve ter escutado por aí que fazer uma tatuagem Maori sem pertencer à cultura é considerado desrespeitoso para os nativos.

Mas calma! Não precisa arrancar seu braço fora. Depois de uma pesquisa bem longa, trouxemos algumas informações muito legais sobre o tema, e é sobre isso que vamos falar hoje.

Afinal, apenas nativos podem fazer tatuagens Maori?

O que são tatuagens Maori

Os Maoris são um povo nativo da Nova Zelândia, país localizado na Oceania. Dentre muitos aspectos de sua cultura, uma das tradições que mais chama atenção, são suas tatuagens.

Marcadas por diversos elementos, como figuras geométricas, contraste entre linhas finas e grossas, artes tribais e simetria, as tattoos do povo Maori se popularizaram muito na última década pelos lados do Ocidente.

Qual o significado das tatuagens Maori

Por trás desta arte milenar da cultura Maori, existe um processo criativo que está diretamente ligado com os costumes e tradições do povo.

‘Ta moko’ (que pode ser traduzido literalmente para ‘tatuagem’), é como os Maoris chamam o ato de eternizar a tinta na pele. O artista por trás da obra é denominado ‘tapu’.

Cada tatuagem é única. Seus traços e conceitos são elementos diversos que representam a vida da pessoa tatuada.

Antes da tatuagem, é realizada um tipo de entrevista com o tatuador, uma troca de ideias, na qual a pessoa conta detalhes de sua vida para o tapu, que com base nisso, desenvolve a arte que será tatuada.

Na cultura Maori, o número de tattoos é sinal de respeito e austeridade. Quanto mais tatuagens, maior é o nível hierárquico da pessoa na tribo.

Como as tatuagens são realizadas

Na cultura Maori, o que seria a máquina de tatuar seria uma espécie de cinzel feito a partir de ossos de albatroz, com uma ponta fina, para que a tinta possa penetrar na pele.

A tinta é feita a partir de misturas que envolvem gordura, resíduos de madeira queimada, e fungos deixados por insetos da região, que possuem aspecto escuro.

Para realizar a pigmentação na pele, muito simples: concentrar a tinta na ponta do cinzel, e com um martelo… bem, acho que você já consegue imaginar!

As tatuagens Maori no Ocidente

Tradicionalmente, pessoas que não são nativas da Nova Zelândia não podem fazer as tatuagens no modelo ‘Ta moko’, porém, com a inevitável popularização do estilo no mundo, os nativos remodelaram o conceito.

Para turistas e admiradores da cultura Maori, foi desenvolvido o estilo ‘kirituhi’ (na tradução, ‘tinta na pele’), que são modelos mais ‘genéricos’ da tatuagem, e não possuem os mesmos aspectos que as ‘Ta moko’ originais.

E quanto aos tatuadores?

Como o estilo furou a bolha, e reuniu entusiastas por todo o mundo, artistas do Ocidente se interessaram bastante na reprodução dos traços das tatuagens Maori.

Já sabemos que os artistas Maori desenvolveram as kirituhi, então de forma resumida, o que o tatuador não nativo precisa fazer é apenas reproduzi-las, certo?

Bom, isso é bastante relativo. De forma seca, sim, é só estudar e se especializar nos traços. De forma respeitosa, não é bem assim.

Existe uma espécie de iniciação realizada pelos artistas nativos, onde são passados conhecimentos, técnicas e ‘bençãos’ aos artistas não nativos, para a realização dos trabalhos com estética Maori.

Os tapu consideram este processo algo fundamental para que os artistas de outros lugares possam se especializar em sua arte, e se autointitularem tatuadores Maori.

Apenas reproduzir de forma comercial os traçados, é visto como desrespeitoso, uma vez que para a cultura, as tatuagens têm aspecto sagrado.

Por hoje é isso, galera!

E aí, curtiu o tema? O que você pensa a respeito dessa tradição bastante peculiar e encantadora dos Maori?

Fica ligado hein, semana que vem a gente tá de volta com outra matéria braba!

Autor (a):

Gabriel Lima
Gabriel Lima
Quase jornalista, quase designer e quase tatuado. Apaixonado por esportes, cultura de rua e pelas histórias que a vida conta.