Pesquisar
Geral
  10 minutos de leitura

A história do lettering na tatuagem

Postado 
20/07/2022
 às 
19:26

A história do lettering na tatuagem

Aqui estamos nós de novo, para falar sobre a história da tatuagem com vocês. E hoje, vamos contar um pouco de como o Lettering se tornou esse fenômeno no mundo das tintas e agulhas. Vem com a gente!

Há muuuuito tempo atrás…

Antes de falarmos sobre o popular “custom lettering”, a gente precisa voltar beeeem no tempo e parar aproximadamente no Período Neolítico, na região onde se localizam hoje os Alpes de Ötztal, entre a Itália e a Áustria, onde foram encontrados os primeiros registros de linhas e formas tatuadas no corpo de uma múmia, apelidada de Otzi, com data de aproximadamente 5.300 anos atrás.

Otzi, o “Homem de Gelo”, como ficou conhecido. (Reprodução: Internet)

O ser humano e suas expressões tipográficas

Esse grande achado arqueológico evidencia um elo incrível, que envolve a civilização humana desde os tempos mais primordiais: a vontade de se expressar através de símbolos.

E aqui, é interessante a gente explicar melhor a parada dos símbolos, afinal, letras são nada mais, nada menos, do que símbolos. Ou melhor dizendo, tipos que o ser humano tem usado ao longo dos séculos para se comunicar.

A popularização da tatuagem marginal

Agora, vamos adiantar bem a nossa máquina do tempo e parar por volta do início do século XX, época em que as tatuagens foram começando a se popularizar em grupos sociais periféricos dos EUA e da Inglaterra, como marinheiros, prostitutas, artistas burlescas e prisioneiros.

Na alta sociedade, a tatuagem alternava entre momento e afirmação, nas esferas marginalizadas, sempre foi um estilo de vida. (Foto: Taschen – 1000 tattoos)

O embrião do lettering na tatuagem

Junto da ascensão das tradicionais tatuagens que hoje são conhecidas como “old school”, conduzidas por lendas como Sailor Jerry e Ed Hardy, outro costume bastante típico era o de tatuar nomes de pessoas amadas ou datas consideradas importantes, incrementando ainda mais o que estava por vir!

A cultura chicana dá as cartas, ou melhor, as letras!

Por volta dos anos 70 e 80, um abalo sísmico gigantesco iria mudar para sempre como as ruas enxergam o custom lettering: a cultura chicana.

A costa oeste dos Estados Unidos sempre foi um berço das comunidades latino-americanas, principalmente em estados como a Califórnia.

E foram nas ruas de Los Angeles, ao som de muito hip hop e carros “lowriders” pulsando, que as gangues locais marcavam, literalmente TUDO (casas, carros, roupas, acessórios, pele…) com letras que eram uma mistura de fontes góticas e caligrafias inspiradas no velho oeste estadunidense.

A cultura chicana é, talvez, a principal responsável pela estética contemporânea do custom lettering. (Foto: This is Los Angeles – Estevan Oriol)

Aposto que você tá se amarrando nesse papo sobre letras customizadas, né? Outro estilo que interage bastante com o conceito do lettering são as tatuagens maori, e nos já contamos pra vocês sobre essa tradição milenar dos povos nativos da Oceania! Se você ainda não leu, é só clicar aqui e cair pra dentro!

O lettering quebra barreiras e se torna mainstream

A brincadeira das letras na pele era tão boa, que ninguém queria ficar de fora, e o lettering na tatuagem transcendeu todas as bolhas possíveis! 

Após o fenômeno da cultura chicana, e com muita inspiração nos movimentos minimalistas que surgiam no início dos anos 2010, tinha chegado a vez do fine line, que quebrou barreiras e estereótipos, e ajudou inclusive, a tatuagem como um todo a se popularizar, independente de gênero ou idade.

O custom lettering no fine line é um dos estilos mais democráticos na cena atual da tattoo. (Foto: Ricardo de Paula)

Atualmente, o lettering é um dos estilos mais democráticos de tatuagem, e com a colaboração de diversos artistas fodas e inventivos que surgem a cada dia, tem espaço para todo mundo expressar suas mensagens na pele!

E por hoje é isso, galerinha! Curtiu essa viagem no tempo? Certeza que sim! Em breve, a gente volta com outro conteúdo insano sobre a história da tattoo, fechou?

E não esquece de conferir nossos outros textos aqui do blog, tem dicas, curiosidades, inspirações e muito mais pra você se deliciar com o conteúdo mais brabo sobre tatuagem na internet brasileira!

Tamo junto, e até mais!

Autor (a):

Gabriel Lima
Gabriel Lima
Quase jornalista, quase designer e quase tatuado. Apaixonado por esportes, cultura de rua e pelas histórias que a vida conta.