Pesquisar
Geral
  15 minutos de leitura

Modificações corporais dos indígenas no Brasil

Postado 
15/09/2022
 às 
22:00

Modificações corporais dos indígenas no Brasil

As primeiras modificações corporais e tatuagens que são tão popularizadas hoje em dia, como algo estético, vieram da cultura indígena que carrega muitos significados por trás de cada uma delas.

Quando pesquisamos sobre pioneiros da tatuagem no Brasil vemos rostos estrangeiros que trouxeram a cultura da tattoo underground, mas não precisamos sair de solo brasileiro para encontrar as primeiras referências de modificações corporais – que hoje chamamos de tatuagem, piercing e alargador.

As modificações corporais estão ganhando um espaço cada vez maior no mainstream. Assim como a tatuagem, o ato de perfurar alguma parte do corpo e do rosto com adornos, está se tornando corriqueiro entre as mais variadas tribos urbanas.

Mas muito antes disso, as verdadeiras tribos, aquelas que estão presentes no nosso país muito antes do colonialismo europeu, já utilizavam seus corpos como forma de manifestação. E é sobre isso que iremos falar hoje.

Por qual motivo os indígenas modificam seus corpos

Por uma série de fatores. Entre eles, para representar virilidade, pela simbologia da dor que envolve o processo de fazer uma perfuração, para marcar que aquele membro possui uma posição hierárquica de poder em sua aldeia ou, até mesmo, pela própria estética.

Essas modificações sempre estiveram presentes na cultura indígena, representando identificação, rituais, status, feitos corajosos, entre outros.

Raoni Metuktire, cacique de longa data dos caiapós, e seu famoso botoque no lábio inferior. (Foto: Valter Campanato/ABr)

As modificações mais comuns realizadas pelos indígenas brasileiros

Lóbulo da orelha

A mais comum de todas. As perfurações do lóbulo costumam ser realizadas ainda quando o integrante da aldeia é criança. Em algumas tribos, o furo é alargado com o passar dos anos.

Lábios

As modificações realizadas no lábio são ambíguas ao redor do mundo. Enquanto nas tribos africanas, por exemplo, são utilizados com fins sexuais para atrair parceiros, no Brasil, o piercing no lábio é um símbolo de boa oratória, e de alta hierarquia em sua aldeia.

Aba do nariz

Mais comuns em nativos de outros países sul americanos, mas não deixa de ser popular entre os indígenas do nosso país também, e de formas não muito convencionais, utilizando hastes soltas no lugar das argolas comuns, por exemplo.

Septo

A perfuração do septo nasal é comum ao redor do mundo em diversas culturas. No Brasil, é muito utilizado pela tribo Yanomami, que optam por hastes longas adornadas com flores em suas pontas.

Quais materiais eram utilizados?

Eram utilizados alguns instrumentos que eles mesmos produziam, ou dentes de traíras e filas de dentes de peixe-cachorro.

A importância de conhecermos as raízes

Assim como já falado em nosso texto sobre a relação dos Maoris com a sua tatuagem, modificações corporais sempre possuíram significados fortíssimos e sagrados entre nativos de diversas partes do mundo.

Hoje, nos grandes centros urbanos, pessoas fazem perfurações e modificações corporais sempre. Já virou algo comum, ainda que carregue o preconceito típico de áreas conservadoras da sociedade,mas é sobre isso também!

Modificar o seu corpo é uma forma de se expressar, de demonstrar força e, principalmente, de gritar para quem se incomoda, que aquela é sua verdade e que você não está disposto a abrir mão dela para se encaixar em algo que não quer.

Autor (a):